Nissan celebra aniversário de 2 anos do seu Complexo Industrial em Resende (RJ).

  • Mais de 70 mil veículos fabricados com qualidade japonesa
  • Unidade produz March e Versa e também os motores 1.0L de 3 cilindros e 1.6 16V flexfuel que equipam os modelos
  • Complexo está recebendo investimentos de R$ 750 milhões para produzir o novo crossover global da marca, o Nissan Kicks

Resende, Rio de Janeiro – A Nissan dá início nesta semana às celebrações pelos dois anos de atividades de seu Complexo Industrial de Resende, no Estado do Rio de Janeiro. O projeto é resultado de investimentos de R$ 2,6 bilhões e é a primeira unidade industrial 100% da Nissan no Brasil.

A fábrica de Resende iniciou sua trajetória com a produção do Nissan March e do motor 1.6 16V flexfuel. Em janeiro de 2015, menos de um ano após o início das atividades, duas importantes novidades para o mercado brasileiro foram anunciadas para Resende: a produção do novo e moderno motor de 1.0 12V de 3 cilindros e do sedã Nissan Versa.

"Nestes dois primeiros anos, nosso foco sempre foi muito claro. Somos comprometidos em entregar qualidade japonesa e tecnologia nos nossos carros e motores. O sucesso do nosso time é resultado de dedicação e muito trabalho. Nossas conquistas são a espinha dorsal do futuro crescimento da Nissan no Brasil", afirma François Dossa, Presidente da Nissan do Brasil.

Desde o início de suas atividades, o Complexo Industrial de Resende da Nissan já produziu mais de 70 mil automóveis. Atualmente, a Nissan do Brasil conta com cerca de 1.800 funcionários. A unidade de Resende tem um ciclo de produção completo, que inclui da área de estamparia até as pistas de testes, incluindo chaparia, pintura, injeção de plásticos, montagem e inspeção de qualidade.

"A qualidade dos veículos produzidos pela Nissan no Brasil tem ganhado a confiança do consumidor brasileiro. Esperamos compartilhar a expertise de Resende com outros mercados em 2016 e transformar a unidade em um polo de produção de veículos de alta qualidade", diz José Valls, Chairman da Nissan para a América Latina.

O futuro: Nissan Kicks

Em janeiro deste ano, o CEO e Presidente Mundial da Nissan, Carlos Ghosn, anunciou o próximo crossover global da marca, o Nissan Kicks, que também será fabricado em Resende. Inspirado no conceito Kicks Concept, exibido nos Salões do Automóvel de São Paulo de 2014, e Buenos Aires, em 2015, a linha de produção do modelo receberá investimentos de R$ 750 milhões nos próximos três anos.

Para Hitoshi Mano, Vice-Presidente de Operações e Manufatura da Nissan do Brasil, produzir o Nissan Kicks em Resende simboliza um momento único para o marca no país. "Nossos processos de produção no Brasil estão entre os mais bem avaliados entre todas as Nissan de todo o mundo. Investimos fortemente em treinamento, novas tecnologias e isto vem se refletindo na qualidade dos nossos produtos e no nosso crescimento de mercado. Para produzir um modelo global, estamos aumentando ainda mais os nossos níveis de qualidade", disse Mano.

Um exemplo do contínuo processo de aumento da automação, que resulta em mais produtividade, segurança, sustentabilidade e qualidade final nos produtos, foi o recente investimento de R$ 3 milhões em um novo processo de pintura de plásticos chamado 3wet. Nele, a aplicação da base e do verniz é feita logo em seguida da aplicação do primer, tornando o processo mais curto e reduzindo o consumo de energia. Os robôs utilizam cartuchos para a pintura – que usa água como base –, o que reduz a perda de tinta e solventes, diminuindo a emissão de compostos orgânicos voláteis (COVs), o que deixa a operação mais sustentável.

Sustentabilidade como um dos focos

Pelas práticas sustentáveis aplicadas aos processos de produção dos automóveis e na forma como a construção e convivência entre o Complexo Industrial e o meio ambiente foram concebidos, Resende é uma fábrica premiada. Em 2015, a Nissan foi escolhida pela revista Autoesporte, publicada pela editora Globo e uma das principais do segmento de automóveis, como a "Marca Verde do Ano", categoria que faz parte do importante e tradicional prêmio "Carro do Ano".

Para eleger a Nissan como a marca mais engajada com a preservação do meio ambiente, os jurados da premiação levaram em conta o compromisso da empresa com o ambiente, suas práticas sustentáveis inovadoras do seu Complexo Industrial e também o desempenho dos seus veículos no sistema do Ministério do Meio Ambiente e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), que classifica os carros brasileiros com base na emissão de poluentes. Os modelos de passeio da Nissan têm nota "A" por conta do baixo consumo de combustível e pela alta eficiência energética.

Prezando pela utilização de tecnologias modernas e com baixas emissões de poluentes, Resende prioriza a utilização de iluminação natural com claraboias e amplas janelas e de lâmpadas LED.

Buscando manter estes padrões sustentáveis, todos os resíduos gerados na planta são destinados de forma ambientalmente correta para empresas especializadas e licenciadas, bem como o total de parachoques rejeitados na produção, que são triturados e reaproveitados como matéria prima no processo injeção, não gerando descarte. O redor do complexo conta, agora, com mais de 4 mil árvores de 20 espécies do bioma local, formando um cinturão verde construído pela Nissan.