A música de João Carlos Martins, Patubatê e Camerata Bachiana emociona Brasília no primeiro dia de revezamento paralímpico

Brasília – Sob a regência do maestro João Carlos Martins, o revezamento da Tocha Paralímpica começou sua caminhada nesta quinta-feira em Brasília juntando emoção e atrevimento. O maestro mais o grupo de percussão Patubatê e a Camerata Bachiana de São Paulo fecharam o primeiro dia da chama paralímpica com um show de arrepiar, no Parque da Cidade. "Ao homenagear os atletas paralímpicos, unindo o Patubatê com músicos da Orquestra Bachiana de São Paulo, além das composições de Villa Lobos e Carlinhos Brown, a Nissan está fazendo uma contribuição não só para a cultura brasileira, mas também para a superação do nosso próprio país. Fiz 22 operações para manter o meu sonho de continuar na música e talvez essa semana de revezamento será a mais emocionante da minha vida".

João Carlos Martins adaptou parte da obra do compositor Heitor Villa-Lobos às músicas do Patubatê, e assim sempre manter acesa a chama da esperança. Para Fred Magalhães, do Patubatê, a apresentação foi muito mais do que eles esperavam. "A gente já esperava muito e foi mais. Foi inacreditável. A gente ficava se olhando e às vezes não dava para acreditar. É um privilégio estar tocando com a regência do maestro João Carlos Martins neste projeto da Nissan", disse Fred. O Patubatê toca com instrumentos feitos a partir de peças do Nissan Kicks, o carro oficial dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. 

Depois de Brasília, nesta sexta-feira, a oportunidade de ver esse show atrevido vai ser dos moradores de Belém. No sábado, a chama paraolímpica chega a Natal, no domingo São Paulo, segunda-feira Joinville e finalmente na terça-feira, Rio de Janeiro, sede dos Jogos Paralímpicos Rio 2016.

 

Mais histórias em: http://nissannews.com/pt/rio-2016

Fotos para download: http://nissannews.com/pt/rio-2016/photos?query

 

# # #

Nissan no Brasil
A Nissan, uma das maiores fabricantes de veículos do mundo, está presente no Brasil desde 2000 e opera hoje com mais de 160 concessionárias em todos os estados do País. A empresa produz automóveis na fábrica da Aliança Renault Nissan, em São José dos Pinhais, no Paraná, desde 2002, e investiu R$ 2,6 bilhões na construção de seu Complexo Industrial próprio em Resende, no estado do Rio de Janeiro. Esta unidade industrial foi inaugurada em abril de 2014 e tem a capacidade de produzir 200 mil carros e 200 mil motores por ano. Atualmente, a unidade industrial fabrica o Nissan March e o Nissan Versa e os motores flexfuel 1.0 12V e 1.6 16V.

A Nissan do Brasil é patrocinadora oficial dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. A parceria contempla o fornecimento de cerca de 4.200 veículos de diversos tipos que irão atender às necessidades dos Jogos e do Time Brasil. Além da parceria com o evento, a Nissan também patrocina o Revezamento das Tochas Olímpica e Paralímpica Rio 2016. A participação da Nissan nos Jogos Rio 2016 se dá, ainda, por meio do Time Nissan, programa de mentoria a 31 atletas e paratletas brasileiros que buscam classificação e destaque nos primeiros Jogos Olímpicos e Paralímpicos sediados no Brasil. São mentores do grupo Hortência Marcari, maior ídolo do basquetebol feminino brasileiro, e Clodoaldo Silva, dono de 13 medalhas em Jogos Paralímpicos.

Nissan Motor Co.
A Nissan Motor Co., Ltd., a segunda maior fabricante japonesa de automóveis, está baseada em Yokohama, Japão, e faz parte da Aliança Renault-Nissan. Operando com mais de 247.500 funcionários em todo o mundo, a Nissan vendeu mais de 5,32 milhões de unidades e teve lucro de 11,38 trilhões de ienes (US$ 103,6 bilhões) no ano-fiscal de 2014. A Nissan produz uma ampla gama de mais de 60 modelos com as marcas Nissan, Infiniti e Datsun. A Nissan lidera a mobilidade em emissão zero no mundo, com as vendas do LEAF, primeiro veículo puramente elétrico de produção em série. É o modelo elétrico mais vendido da história, com quase 50% de participação no segmento de veículos emissão zero.